quarta-feira, 28 de março de 2012

Amigos, Fonte de Alegria





Amigo, toma para ti o que quiseres,
passeia o teu olhar pelos meus recantos,
e se assim o desejas, dou-te a alma inteira,
com suas brancas avenidas e canções.

Amigo - faz com que na tarde se desvaneça
este inútil e velho desejo de vencer.


Bebe do meu cântaro se tens sede.

Amigo - faz com que na tarde se desvaneça
este desejo de que todas as roseiras
me pertençam.

Amigo, se tens fome come do meu pão.

Tudo, amigo, o fiz para ti. Tudo isto
que sem olhares verás na minha casa vazia:
tudo isto que sobe pelo muros direitos
- como o meu coração - sempre buscando altura.

Sorris, amigo. Que importa! Ninguém sabe
entregar nas mãos o que se esconde dentro,
mas eu dou-te a alma, ânfora de suaves néctares,
e toda eu ta dou... Menos aquela lembrança...

... Que na minha herdade vazia aquele amor perdido
é uma rosa branca que se abre em silêncio...

(Pablo Neruda)

domingo, 25 de março de 2012

Ao que Partiu em meus Braços

 
Tenho razão de sentir saudade, tenho razão de te acusar.
Houve um pacto implícito que rompeste
e sem te despedires foste embora.

Detonaste o pacto. Detonaste a vida geral,
a comum aquiescência de viver
e explorar os rumos de obscuridade,
sem prazo, sem consulta; sem provocação,
até o limite das folhas caídas na hora de cair.

Antecipaste a hora. Teu ponteiro enlouqueceu,
enlouquecendo nossas horas.
Que poderias ter feito de mais grave
do que o ato sem continuação, o ato em si,
o ato que não ousamos nem sabemos ousar ...
porque depois dele não há nada?

Tenho razão para sentir saudade de ti,
de nossa convivência em falas camaradas,
simples apertar de mãos, nem isso,
voz modulando sílabas conhecidas e banais,
que eram sempre certeza e segurança
.

Sim, tenho saudades.
Sim, acuso-te porque fizeste o não previsto
nas leis da amizade e da natureza
nem nos deixaste sequer o direito de indagar
porque o fizeste, porque te foste.

(Carlos Drumond. de Andrade)

segunda-feira, 19 de março de 2012

Obrigada por ser minha amiga,Ir. Maria José (Carmelita)



"Não posso lhe dar soluções
para todos os problemas da vida
nem tenho resposta
para as suas dúvidas e temores,
mas posso escutá-lo
e compartilhar com você.

Não posso mudar o seu passado ou o seu futuro,
mas quando precisar
estarei com você.
Não posso evitar que tropece,
somente posso lhe oferecer a minha mão para que
se segure e não caia.

As suas alegrias, os seus triunfos
e os seus êxitos não são meus.
Contudo, desfruto sinceramente
quando o vejo feliz.

Não julgo as decisões
que você toma na vida,
limito-me a apoiá-lo,
a estimulá-lo
a ajudá-lo, sem que me peça.

Não posso lhe impor limites
que circunscrevam a sua ação.
Só lhe ofereço
espaço necessário para crescer.

Não posso evitar o seu
sofrimento quando alguma dor
lhe partir o coração,
mas posso chorar com você e recolher os pedaços
para de novo os juntar.

Não posso lhe dizer quem é
ou quem deveria ser,
apenas posso
amá-lo como é
e ser seu amigo.

Não tenho
a pretensão de ser
o primeiro,
o segundo
ou o terceiro nome
na sua lista de amigos.

Basta que me coloque na lista.
Obrigado por ser minha amiga."

quarta-feira, 14 de março de 2012

Amigos: Vida em Abundância





Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores... mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!
( Vinícius de Moraes )

sábado, 10 de março de 2012

Eu e as Minhas Alegrias





"Eu quero ficar com as gargalhadas, com as alegrias, as palavras amigas, as lágrimas choradas juntas, as mãos dadas... escolho ficar com o que é eterno"...

sábado, 3 de março de 2012

Eu, Você e a Amizade



“Eu reconheço em você,
a amizade, a paz e a esperança de tempos melhores,
e vejo a sua capacidade de reconhecer-se,
e assim perceber que tudo está apenas recomeçando.
neste dia que te abraça e convida para conquistar.
Reconheça, agradeça e vença!”

(Paulo Roberto Gaefke)

Leia também...

Related Posts with Thumbnails