sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Picuinhas do Desafetado





(Flores para você, querida) 

“Eu reconheço em você,
a amizade, a paz e a esperança de tempos melhores,
e vejo a sua capacidade de reconhecer-se,
e assim perceber que tudo está apenas recomeçando.
neste dia que te abraça e convida para conquistar.
Reconheça, agradeça e vença!”
(Paulo Roberto Gaefke)



Picuinhas do Desafetado

"Amanda ficou olhando para a tela de seu PC sem entender o porquê alguém escrevera aquilo, com que intuito? Queria poder entender o que faz uma pessoa ser tão amarga e cruel cometer tamanha violência em escrever palavras tão duras e sem coerência. Será que era uma pessoa conhecida ou meramente passara por ali e resolvera descarregar todo seu ódio e dor em uma única pessoa que teve a infelicidade de estar em seu caminho virtual. Pensou ser uma figura feminina pela maneira de escrever talvez estivesse enganada. Ela e seu único amigo que fizera no curso de psicologia ficavam analisando as pessoas em segredo, não profissionalmente e sim por pura diversão. A muito queria deixar o curso por não se adaptar, não era o que sonhara para sua vida, porém o que queria realmente não importava. Ter um diploma em mãos seria o maior orgulho para seus tutores. Voltou a se fixar na tela, sempre se distraia quando lembrava no quanto estava infeliz, será que a intenção daquela pessoa cruel era acabar ainda mais com seus dias?"

Resolveu ser feliz por si mesma e deixar de se afetar tanto por pequenas picuinhas sem crédito visto que o virtual tem os seus empecilhos para o bem comum no coração de alguns não amados.
Pessoas que se dizem idôneas podem tentar causar danos ao próximo que não vê (pois está atrás de uma tela) pensando que tudo fica impune diante dos olhos de Deus. Coitados!
Como terapeuta comunitária, Amanda ficava triste pela situação  a que se submetera mas compreendia o ser humano e sua malignidade em querer desabonar o  próximo que está oculto pois tanto ela como muitos de nós nos achamos juízes dos outros, em muitos pontos.
Pobre daquele seguidor virtual que tentara detonar a sua imagem indo a outros amigos, também virtuais, para desacreditá-la (e de nós, ao mesmo tempo, se cairmos na arapuca que o (a) desamado (a) nos arma)!
Enfim, resolveu blogar para ser e fazer feliz tão somente e deixar de lado os desajustados consigo mesmo, com Deus e com o próximo.
A vida merece e o coração agradece...

11 comentários:

  1. Soubeste dar uma bela continuidade ao texto,Rosélia! Legal! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Um belo desenlace da história!
    Abraço!
    Sonia

    ResponderExcluir
  3. Concordo com Chica, pois vc tem esse dom de escritora. És ágil e pronta! Parabéns pela sua linda participação! Grande abraço e beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi Roselia
    Que bela finalização. A Amanda com sua generosidade acabou por compreender a maldade humana e deu uma bela lição de amor. Parabéns
    Beijos
    Gracita

    ResponderExcluir
  5. Olá Rosélia.
    Primeiro agradeço pelo seu carinho em participar deste nossa blogagem é um prazer tê-la como participante.
    Gostei muito de sua continuação da historia é uma decisão mais acertada em lidar com um caso assim, serve como um conselho para aquele (a) que passa por uma situação assim, já passei por isso, mas não quis dar importância porque na época estava destilando felicidade, mas quando nosso espírito não esta bem tudo de pouco afeta o coração. Escreveste maravilhosamente bem, pois realmente podemos nos esconder do mundo mais aos olhos de Deus nunca, cada um colhe o que planta e depois não adianta culpar a Deus pelo infortúnio, não é? O sol brilha para todos e algumas pessoas não percebem isso. Parabéns pela rica participação.
    Agradeço de coração pelas palavras de carinho e bênçãos.
    Que Deus te abençoe também. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  6. Oi Rosélia,

    Ficou muito bom um texto. Você finalizou maravilhosamente.
    Parabéns pela participação.
    Deixo um beijo e desejo de uma ótima semana!
    Já tem atualização, passa lá.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Sábia decisão a tomada por Amanda, que revelou em atitudes todas as suas boas e positivas qualidades.
    Ficou excelente a tua interpretação, Rô.Serve de alerta a todos nós.
    Um bjo,
    Calu

    ResponderExcluir
  8. Olá amiga Roselia!
    Gostei da sua finalização do conto. Você escreve bem.

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  9. Olá Rosélia.
    Agradecendo pelo carinho em meu blog, fiquei emocionada com suas palavras e feliz por sua amizade sincera. Nem tenho palavras para agradecer por tudo, sim as blogagens do Christian são abençoadas mesmo e ele merece todo nosso carinho e preces.
    Bom meu Email: Verinhalt06@gmail.com
    Lhe desejo uma boa viajem e que Deus lhe acompanhe. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  10. Adorei a positividade de seu texto Rosélia. Como você colocou claramente caracteristicas da virtualidade que estamos feios/bonitos de saber e as vezes esquecemos facilmente por causa de um estranho qualquer que nos ofende gratuitamente!!!

    Adorei, vou blogar para ser é porque sou feliz!!!

    ResponderExcluir
  11. Rosélia, acredito que todos nós, em maior ou menor grau, nos achamos juízes dos outros. A diferença está, além do grau, de como lidamos com isto.
    Há gente que realmente apenas por diversão faz este tipo de coisa e há outros que por qualquer motivo, que talvez o agredido nem entenda os motivos do agressor, fazem questão de tentar (tentar!) denegrir a imagem de alguém.
    Eu acredito no que dizem de quem fala mal de outros a mim, falará também de mim aos outros e isto também cabe (e muito) na web.
    Ao perceber pessoas maledicentes, que querem "colocar fogo" em alguém, ou tentam, eu já me esquivo.
    Parabéns pela continuação do conto e espero que estejas bem.

    ResponderExcluir

Deixe sua amizade aqui.

Leia também...

Related Posts with Thumbnails