sábado, 7 de março de 2015

Mulher Forte e Corajosa - BC


Fortaleza e dignidade são seus adornos; ela sorri para  o futuro.
(Pr 31, 25)






Dia-Internacional-da-Mulher-6



VIOLÊNCIA no ar!

Mil detalhes a cuidar
Sem condição de nenhum amor dar-me
Recordo-me a dor experimentada no lar
Por parte de quem deveria mimar-me.

Estreiteza com a tristeza
Semelhança no trilhar se vê
No coração da indigente
Que precisava animar-se.

Infeliz do seu próprio destino
Tem suas mãos acorrentadas
Não gera laços fermentados
Que triste desatino!

Como desprender-se da VIOLÊNCIA
Se as chaves se perderam por falta de abrigo
No coração de quem a prendia
E a fez correr tanto perigo?

Quanta força desmedida!
No desperdício da ignorância
Nas frentes em conflitos, na ida e vinda
A cultuar a violência...
.
Quem garante que isso é vida?



Nova Antologia com dois contos meus sobre o tema Violência Contra a Mulher:





9 comentários:

  1. Beleza de participação! Forte grito em teus versos! A violência deve acabar em todos os setores e segmentos! beijos, lindo fds e feliz nosso dia!! chica

    ResponderExcluir
  2. Linda e profunda inspiração. Grata pela sua adesão a minha proposta, Bjs, Vamos à luta.

    ResponderExcluir
  3. Realmente, Rosélia, submeter-se à violência não é viver!
    Gostei dos versos, do grito, do lamento.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Profundos versos.Sem dúvida, ficar refém de uma situação assim não é vida. bjs

    ResponderExcluir
  5. Boa noite Amiga, sublime e comovente a sua participação.
    Seu poema revela bem o quanto devemos gritar: NÂO à VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES!
    Um grande beijinho fraterno.
    FELIZ DIA!
    Ailime

    ResponderExcluir
  6. Rosélia:
    A ignorância é a força que mantêm a violência contra a mulher, e você retratou isso muito bem na sua participação.
    Bjs.:
    Sil

    ResponderExcluir
  7. Roselia,
    Bela participacao! Jamais devemos aceitar a violencia!
    Bjs e um lindo Dia das Mulheres!

    ResponderExcluir
  8. Quem viver sob o domínio do medo se entrega á violência e o que poderia ser vida, é o inferno no cotidiano.
    Que a violência tenha um fim trágico para comemorar realmente o dia da mulher.

    Meu abraço amiga.
    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Belíssimo, Roselia! O poema trouxe a angústia de quem lida no dia-a-dia com a violência, e o grito de indignação. Ficou ótimo.
    Abraços
    Mari

    ResponderExcluir

Deixe sua amizade aqui.

Leia também...

Related Posts with Thumbnails